Reflexões sobre moda – volume III

JOÃO BRAGA, São Paulo: Anhembi Morumbi, 2006.

reflexoes sobre moda Como o autor já deixa claro no prefácio, este é um livro voltado para iniciantes. Mesmo assim eu continuei lendo, porque afinal, ele tem 90 páginas que se passaram bem rapidinho. Como o título também deixa claro, são reflexões que em cada capítulo, fala brevemente de assuntos que na minha opinião são sim, muito pertinentes para aqueles que estão começando a estudar o assunto.

Os serem humanos cobrem o corpo por proteção, adorno e pudor, a ornamentação foi provavelmente o primeiro motivo que levou o homem a se cobrir – o autor diz que nós, os serem humanos somos muito sem-gracinha quando estamos nus e quando vimos, lá na pré-história, outros animais ostentando suas penas e peles coloridas e estilizadas, sentimos a necessidade de fazer o mesmo.

Fala também sobre as jóias, sua importância, suas principais concepções, definições, da Idade Antiga ao século XXI; das hierarquias sociais à astrologia. Mas fala também da grande quantidade de mudanças significantes que aconteceram na moda em apenas 100 anos, durante o século XX. Fala sobre a moda masculina, esta tão abandonada na história, afinal, moda é coisa de mulher, e fala ainda da relação da moda conceitual com a arte, afinal, a moda conceitual, esta tão louca que ninguém vai usar, é a moda concebida muitas vezes a partir de uma criação com tendência artística visando transmitir um conceito, mas que também é a que mais vai influenciar as criações comerciais e quando menos vêem, as pessoas que estavam lá dizendo que moda de passarela não serve pra nada, estão usando o “suéter azul celeste” (o recalque fica por minha conta).

Senti bastante falta de imagens, porque apesar dos assuntos serem uma boa introdução a este mundo, se o leitor não tiver conhecimento algum de história da moda, ele vai ficar perdido. Mas não é impeditivo, nada que não possa ser resolvido com a ajuda do Google, como eu mesma fiz ao ler sobre lapidação, gemas e pérolas.

Ao final do livro tem-se a bibliografia completa mas acredito que seria mais interessante que o autor tivesse indicado ao final de cada capítulo quais livros ele consultou, assim, se o leitor quiser aprofundar seus conhecimentos no assunto, poderia consultar a mesma fonte, afinal assuntos inesgotáveis, quanto mais se sabe, mais se quer saber.

Patrícia Bedin. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s