Rosa de Hiroshima

Acordei naquele dia com os acontecimentos me levando a um procurar uma música. Neste dia não houve lelek lek lek lek lek lek que conseguisse ocupar o espaço que esta música ocupou, porque não sobrou espaço vazio. Já tuitei, compartilhei, cantei para os vizinhos ouvirem mas ela não sai de mim.

Já se passaram mais de 50 horas das quais eu passei grande parte remoendo as crianças mudas telepáticas, tentando entendê-las.  Buscando um sentido cheguei a achar o verso cômico, mais provavelmente um sentimento desesperado de quem não quer se deixar levar pela tristeza incutida sobretudo, nesta melodia.

Em sua letra as vezes óbvia, eu quis procurar um novo sentido. Mas é só isso mesmo, uma dor infinita que me faz querer sofrer um pouquinho, para aliviar a dor alheia.

Letra de Vinicius de Moraes, música de Gerson Conrad.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s